#Ni Educa: desenho livre

Oláá sweeties,

Esta publicação devia ter saído ontem mas, tive um teste que requeria maior estudo (-.- vamos ver o resultado) e por isso vem mais tardinho :p

Ni educa

Mais uma atividade, bem simples mas muito importante no desenvolvimento da criança. O desenho livre é dos instrumentos mais poderosos para determinar os sentimentos e perceções que a criança tem, do mundo que a rodeia.

Na minha licenciatura já existiu uma cadeira para aprender a interpretar, mas infelizmente acabou 😦 no entanto, abordámos um pouco em psicologia e realmente é muito apaixonante.

Nesta atividade, não estive presente e por isso, não tirei fotografias dos resultados, mas espero que consigam perceber a ideia:

Em contexto formal: Jardim-de-infância
Para quem?      Crianças entre os 3/ 4 anos.
Para quê?     Desenvolver a imaginação, criatividade da criança;

Utilização de materiais que desenvolvam a motricidade fina;

Promover o conhecimento das cores;

Contribuir para um conhecimento e desenvolvimento da competência da expressão plástica;

Promover a importância da amizade e entreajuda com todos;

Desenvolver a concentração e dialogo/socialização entre as crianças/adulto.

O quê?    Desenho livre
Como?      Inicialmente a educadora fala um pouco com as crianças acerca da amizade, os nossos amigos e aqueles que nos são especiais, incluindo a família. Onde faz diversas perguntas, como: O que é a amizade para eles? Dando a mostrar a importância da amizade e como ela é importante. O que para eles significa ter um amigo? Se ajudam o seu amigo quando ele precisa? E se brincam com ele(s)?…

De seguida, após a pequena conversa, a educadora propõe cada criança realizar um desenho ao seu critério/gosto e oferecer a um amigo, que tanto pode ser um da sua sala ou fora dela.

Ao longo da atividade, a educadora observa os comportamentos/atitudes de cada criança e verificando o seu desenvolvimento a diversas áreas através o desenho.

Com quê?      Folha brancas;

Pinceis;

Tintas.

Com quem?      Crianças;

Educadora;

Auxiliar.

Como podemos avaliar esta atividade?

 

 

Com o diálogo inicial acerca do tema amizade, verificar se elas já compreendem o significado da amizade e a importância da mesma;

Pode-se avaliar diversos contextos, como a motricidade fina da criança, verificando como ela peça no pincel;

O conhecimento das cores, questionando à criança que cor é a que esta a utilizar;

Ver ao longo da atividade a concentração da criança, através se ela está concentrada no seu desenho ou se está distraída e com pouco interesse.

Duração      20/30minutos.

Procuramos sempre comparar as realidades:

 

Em contexto formal: turma de IPP
Para quem?      Turma de IPP
Para quê?  

Dar a conhecer à turma uma atividade que se possa desenvolver e realizar num conteúdo profissional e nesta área

O quê?  

Inicialmente fala-se um pouco com as colegas acerca do desenho infantil livre e de seguida distribui-se uma folha branca a cada uma, para que elas possam desenhar o que entenderem com os materiais disponíveis. No final da atividade, tivemos uma conversa em grupo de aspetos positivos, negativos, pontos a melhorar e sugestões acerca da atividade desenvolvida.

Com quê?      Folha branca A4;

Tintas/ guaches;

Pincéis;

Lápis de cor /canetas de filtro.

Com quem?      Cerca de 20 alunas do 1ºano do curso de licenciatura de educação básica.

Quando?

Terça-feira, dia 5 de maio de 2015.

Duração      20/30 Minutos.

Espero que tenham gostado 🙂 e claro, já sabem que se souberem de mais atividades ou temas, partilhem comigo 😉

Beijo Doce ❤

#Ni Educa

Oláá sweeties,

Está é a terceira publicação do #Ni Educa e tem sido um sucesso. É das publicações com mais visualizações, OBRIGADAA! O meu desejo é mesmo deixar a quarta-feira reservadinha para assuntos de educação, sejam ideias de atividades, temáticas polémicas, alguma metodologia que ache pertinente. Claro que vou querer a vossa ajuda para tal.

Ni educa

Procuro sempre partilhar nos grupos e com pessoas que sei que são da área e, se puderem fazer o mesmo, agradecia imenso. Quem sabe, estas publicações podem vir sítio de debates, discussões entre futuros, profissionais, entendidos, mães… Posso também vir a fazer vídeos que abordem de alguma forma o tema da educação, que sou apaixonadaa! ❤

Hoje partilho mais uma atividade realizada na minha aula de IPP I (iniciação à prática profissional I). Realizada por duas colegas minhas, estas entregaram a planificação a cada aluna e aqui está:

Planificação da atividade

“Qual é a fruta?”

Para quem? Em contexto formal: Jardim-de-infância

Crianças com ¾ anos

Em contexto formal:

Turma de IPP

 

Para quê? -Desenvolver o conhecimento dos seus gostos e preferências em relação à fruta;

-Contribuir para a introdução de novos alimentos na sua dieta;

-Promover o conhecimento dos diferentes frutos;

-Esclarecer a importância das frutas para a sua saúde

-Desenvolver a acuidade sensitiva, nomeadamente os três sentidos como o paladar, o tato e o olfato.

 

Conhecimento/aprendizagem de uma nova atividade para puder aplicar no seu futuro profissional e (porque não) identificar os frutos.

 

O quê? Identificação prévias das frutas envolvidas, em grande grupo.

Jogo sensorial com frutas.

Comentários em grupo sobre os sabores, texturas e gostos particulares da turma.

Primeiramente, pedimos, previamente, à turma para que tragam uma fruta para a aula e perguntar se alguém é alérgico a alguma fruta. Para a turma, só será feito a parte prática.

Cada elemento da turma é vendado, à vez, e é-lhe entregue uma fruta. Terão que senti-la, cheirá-la, prová-la, comentando e referindo aspetos como: se é ácida, doce, amarga, lisa, rugosa, áspera e no final, tentar identificar o nome.

Como? A educadora pede previamente às crianças que tragam uma fruta para o jardim-de-infância e certifica-se de que ninguém é alérgico a alguma fruta. A atividade tem início com o grupo sentado em roda para desta forma promover o diálogo e o debate que se pretende entre as crianças e educadora. A educadora inicia a conversa sobre a importância das frutas para a sua saúde. Posteriormente, as crianças manuseiam as frutas e tentam referir os seus nomes. Com as crianças já na mesa, dá-se início ao jogo sensorial que consiste na seguinte forma: são vendados os olhos das crianças, uma a uma, e é-lhes dada uma peça de fruta. É pedido à criança que: sinta (tato) e que comente se é duro, mole, liso, áspero; a cheire (olfato): e a prove (paladar), dizendo se é ácida, doce, amarga. Depois destes três sentidos, a criança deve tentar identificar a peça de fruta.

 

 

Com quê? Frutas variadas, colheres e facas (a educadora é que utiliza estes utensílios pois são perigosos para as crianças), vendas para os olhos e pratos. Frutas variados, colheres e facas, vendas para os olhos e pratos.

 

Com quem? Crianças, educadora e auxiliares Os elementos da turma e as alunas X e Y.

 

Avaliação Verificar se é capaz de conhecer a fruta. Verificar se utiliza algum vocabulário como ácido, doce, liso, áspero. Reforçar o diálogo e a ideia da importância da fruta na saúde e aí verificar se captaram/perceberam. Verificar se cada criança aprendeu algumas frutas diferentes e se apurou os três sentidos: olfato, tato e paladar.
Duração 40 minutos 30 minutos

PS: alterei apenas algumas palavras, coloquei-a numa tabela para se tornar mais percetível.

Espero que vos ajude de alguma forma e que possam a vir a realizar esta atividade 🙂

Beijo doce ❤

Ana Gomes

Outros posts desta categoria:

1º #Ni Educa

2º #Ni Educa: dia da mãe

#Ni educa: dia da mãe

Olá sweeties,

Ni educaMais uma aula de atividade e desta vez, fui eu em conjunto com uma colega, que desenvolvermos. Apesar de ainda estarmos distantes da data, resolvemos abordar o dia da mãe.

A docente pediu-nos também que, abrangesse a faixa etária dos 1-3 anos. Assim, concentrámo-nos nos 3 anos e, arranjámos forma de adaptar ao máximo a nossa ideia. Fizemos uma planificação inicial e facultámos a toda a turma, que vou deixar de seguida.

“A mãe é” e “Caixinha surpresa”
Para grupo de 3 anos Para a presente turma
Descrição A atividade tem início com a turma sentada em roda, fazendo a educadora a contextualização do dia da mãe. É pedido a cada criança que descreva a sua mãe e o que gosta de fazer com ela.

De seguida, é apresentada a caixinha “surpresa” que será feita na parte plástica, bem como, os materiais para que o grupo possa tocar. À mesa, é entregue um rolo a cada criança para que esta o decore livremente, explorando os vários materiais e técnicas (pintar, colar, rasgar…).
A caixinha servirá para colocar um prenda de menos dimensão que, poderá ser realizada também em contexto de sala.

Será apenas realizada a parte plástica.

Cada elemento terá um rolo para decorar com tecidos, papéis, botões, a seu gosto.

Objetivos Na roda: ser capaz de esperar pela sua vez de falar, ouvir os colegas. Ser capaz de descrever a sua mãe, caracterizando-a. Estímulo da memória.

Na plástica: introduzir novos materiais e aliciar o gosto do seu toque e manuseamento. Desenvolvimento da criatividade.

Aprendizagem de uma nova atividade que poderá ser aplicada num futuro profissional.
Materiais Rolos de papel higiénico comerciais, tintas, tecidos, papéis (musgami, celofane, brilhante, autocolante), botões, lã, tesouras (com ajuda das responsáveis) e cola. Rolos de papel higiénico normais, tecidos, papéis (musgami, celofane, brilhante, autocolante), botões, lã, tesouras e cola.
Duração 30 minutos 20 minutos

Eu adorei fazer a atividade, acho que a turma, quanto a trabalhos manuais, é muito recetiva a novas ideias e muito criativa. Espero que vos inspire um pouco mais meninas.

20150414_102410 20150414_102438 20150414_102459

IMG_20150414_104152Beijo Doce ❤

#Ni educa

Olá meninas,

Ni educa

Hoje trago-vos mais uma pequena atividade que se pode aplicar em jardim-de-infância. Como já vos tinha dito, quero incluir mais o meu curso, e aquilo que vou aprendendo aqui, quem sabe se vocês também não são apaixonadas pela educação e pretendem seguir uma profissão nesta área.

Vou deixar-vos já alguns objetivos mais concretos da atividade, porque estamos a aprender a planificar corretamente esta. Em contexto de aula, fizemos uma galinha utilizando caixas de ovos.

Através desta atividade, muitas temáticas podiam ser abordadas: animais, cores, material reciclado, noção de galinha. Podia ser complementar a uma história/encenação.

Os objetivos a trabalhar, dependem bastante do conhecimento que a educadora terá do seu grupo, quais as suas necessidades e interesses. Neste caso, aplicar-se-iam o desenvolvimento da motricidade fina (cortar, colar, desenhar), a distinção de cores, desenvolver a criatividade e a estética própria.

Materiais a utilizar: Caixas de ovos; Papel crepe, papel musgami (para forrar, criar o bico, crista); Olhos pequenos ou cartolinas para os fazer;

20150408_140052page20150407_122116

Espero que gostem, que seja aplicável para vocês e que aceitem esta ideia de conjugar as minhas aprendizagens J Se tiverem ideias de mais atividades, adorava sabê-las. Vou já começando a fazer um reportório dessas coisinhas 😉

Beijo Doce ❤

Ana Gomes